A Malásia pelo caminho…

Desde minha passagem pelo deserto na Namíbia meu agasalho não saia da mochila, mas com o vagão praticamente só para mim e o ar condicionado quase congelando, não teve jeito. Desci do trem e o bafo quente veio. O choque térmico foi grande e eu havia chegado em Kuala Lumpur, a capital da Malásia.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Caminhei até o Monorail (um trem suspenso que corta boa parte da cidade) e, por 2,10 ringgits, fui até Butik Bintang, a estação onde ficava o Red Palm hostel, que seria meu teto pelas três noites seguintes. Andei por uns 15 minutos até achar a rua. Ali eu estava em um dos principais centros turísticos da cidade e, enquanto as visitantes tiravam fotos, compravam lembranças e admiravam as luzes da avenida, os locais me abordavam para oferecer massagens, souvenirs e outros artigos, como garotas de programa. É, lembrei que eu estava de volta a uma grande metrópole e logo o velho John (do último post, lembram?) me veio à cabeça.

Cheguei no albergue e me acomodei, após deixar os calçados na porta, como de costume em grande parte da Ásia, Tomei um banho, conversei um pouco com o pessoal do hostel e logo fui dormir, afinal teria apenas dois dias inteiros na capital e tinha que acordar cedo para aproveitar!

No dia seguinte, após um bom café, saí para caminhar e a má impressão inicial foi embora. Kuala Lumpur é uma cidade moderna, interessante e vibrante. As coisas parecem funcionar bem. Tudo bem, não é o meu estilo de local, pois tenho gostado mais de locais pequenos e tranquilos, mas achei legal. Resolvi pegar um daqueles ônibus de turismo Hop on Hop Off, que existe em muitas grandes cidades do mundo e tem uma rota determinada com várias paradas. Você pode escolher onde desembarcar e reembarcar no próximo veículo, que passa mais ou menos de hora em hora. Ok, ele estava atrasando mais que o normal e os guias de áudio não funcionavam bem, mas para mim foi útil mesmo assim. Além de passear pela cidade e conhecer os locais que mais me interessavam, parei também na estação de trem para marcar meu bilhete para o trecho seguinte.

No final da tarde, encontrei Lee (irmã de Lan, minha amiga de Penang), que mora em Kuala Lumpur. Fomos nas famosas  Petronas, as torres gêmeas mais altas do mundo. Não era possível subir nas torres no final da tarde, mas pudemos caminhar pela praça central onde está todo o complexo. Esse local foi desenhado pelo brasileiro Roberto Burle Marx e é bem bonito. No dia seguinte fui ao observatório do 86º andar. Que vista!

A chuva, pela primeira vez na minha viagem, me atrapalhou. Uma grande pancada caiu por cerca de duas horas, mas acabei ficando boa parte desse tempo no Museu Nacional, que vale a pena! Conheci mais da história do país, que já passou pelas mãos de portugueses, holandeses e ingleses! Hoje a população se orgulha de ser uma nação independente! Foi lá que li mais sobre Melaka, cidade do sul do país, onde está grande parte da história da Malásia e para onde eu decidi ir.

Para quem vem à Malásia, a sugestão: visite Melaka! Que cidade bonita! Bom, ela é grande também, mas o centro histórico é lindo, pequeno e charmoso. Parece uma cidade à parte e vale a visita! Essa região é muito bem conservada e mistura o legado dos europeus que por ali passaram, juntamente com a cultura malaia. Às margens do rio, pequenas casas, pousadas e restaurantes colorem tudo com seus muros pintados, enquanto Chinatown, no meio do percurso, da um brilho especial ao local. Aproveitei para fazer um passeio de barco com Bestian, meu novo amigo alemão!

Fechei minha passagem com um jantar no restaurante Little Momma, que fica na beira do rio e com um papo inesquecível com o Sr. Achai, dono do local. Foram quase duas horas de conversa que eu não senti passar. Momentos como esse “pagam a passagem”.

Da Malásia antiga à nova e moderna Cingapura. Esse foi meu caminho, que eu conto no próximo post! De olho no facebook do mochileiro? Lá a viagem está um pouco na frente!

Anúncios

~ por Daniel Thompson, o Mochileiro das Maravilhas em 31 janeiro 2012.

2 Respostas to “A Malásia pelo caminho…”

  1. Vc Achai que Melaka é de deixar qualquer um Bestian? (liga não, eu assumi o posto de fazer piadas infames na sua ausência). Tô curtindo, quero ver os vídeos! Abraço, te cuida

  2. […] caves: grande atração de em kuala lumpur | LINK 27. @danmochileiro | a malásia pelo caminho | LINK 28. @viajarpelomund0 | dando um pulo na malásia | LINK 29. @360meridianos | as atrações de […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s